segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Quem tem a sua cidade?

Durante algum tempo eu tenho me recusado a escrever diretamente sobre política partidária. É óbvio que isso não significa não versar sobre política, pois toda forma de intervenção no mundo é um ato político, seja ela se vestir, votar ou manter esse blog. Mas hoje eu falarei um pouco sobre isso.

Sou de Belo Horizonte e hoje resido aqui. Recetemente houveram eleições municipais em todos os municípios do país e os eleitores decidiram que os governariam pelo próximos 4 anos, e quem fariam as leis municipais pelo mesmo período. E é aí que se encontra todo o problema.

Apesar do esforço do governo federal em produzir propagandas interessante como as que você pode encontrar aqui: http://www.youtube.com/results?search_query=%22vota+brasil%22&search_type=&aq=f, foram para o segundo turno em BH os candidatos Leonardo Quintão e Márcio Lacerda.

Fala sério, né? Não que a média de qualidade dos candidatos fosse boa. Mas escolher os piores é demais! Isso é resultado de uma cultura coronelista e paternalista extremamente arraigada nas bases de nossa sociedade. Povo burro não é aquele que não tem instrução formal, mas aquele que permite que essa corja se perpetue no poder. O sujeito que ganhou dizia em sua propaganda que trazia coisas novas e que era o candidato da continuidade. Olha, não é preciso ter um Prêmio Nobel para saber que uma coisa é antagônica à outra! Não precisa ter um nível superior! Aliás, não precisa nem ter nível fundamental! Basta entender a língua. Se é novo, não é continuação. Não tem muito segredo.

Já o outro candidato foi flagrado em uma convenção do partido, ou algo assim, gritando "vamos ganhar e vamos dar um chute na bunda deles" em uma entonação que parecia de pregação religiosa e com todo um aparato imagético-corporal, ou seja, fazendo um gesto extremamente agressivo de "chutar a bunda".

A coisa está feia, mas está exatamente do jeito queo povo quer! Essa corja de salafrários representa muito bem o povo que o eleje. Não há como dizer se outro candidato seria melhor ou pior, mas mais uma vez, não é preciso nem ter concluído o nível fundamental para saber que se foi ruim uma vez, será de novo. Se é assim, por que não votar em um desconhecido? É só pensar em inovar: aquele é ruim, aquele outro também... já esse aqui eu não conheço.. hum.. entre a certeza de me dar mal e uma pequena chance de me dar bem, eu fico com.. hum... olha que difícil escolher... acho que vou... acho que vou... apostar na certeza de me dar mal!

Povo burro é isso! É aquele que ao invés de reinvidicar o que quer, ou o que é certo, ou ambos, fica calado frente às atrocidades cuecais de milhares de dólares e ainda vota no patrão ou no aliado do sujeito. BH tem Lacerda, Rio tem Paes e Sampa tem Kassab. Me conte: quem tem a sua cidade?
Postar um comentário