segunda-feira, 5 de novembro de 2012

FACEBOOK? Não, obrigado!

Muita gente me pergunta por que eu não uso o Facebook. E quando eu digo, muita gente não entende, e diz que estou perdendo. Então vou expor aqui o Facebook como a maioria nunca viu.

O Facebook não é uma rede social

Alguns argumentarão que o Facebook é uma rede social e que é a maior da atualidade. Em termos amplos, até faz sentido. Mas do ponto de vista semântico, uma rede social é uma rede que tenha como objetivo a socialização das pessoas. O Facebook não faz isso. Ao contrário ele fecha em círculos de conhecidos e conhecidos de conhecidos. Nesse sentido, eu defendo que o Facebook não é uma rede social, mas um rede de divulgação.

Como rede social, o Orkut é melhor que o Facebook

É isso mesmo. Como rede social, que te permite acessar facilmente pessoas que você desconhece e passe a conhecê-las, e discuta em fóruns de comunidades de pessoas que tenham o mesmo interesse, independentemente de se conhecerem ou não.

O Facebook é uma rede de divulgação

É exatamente isso: o Facebook é uma rede de divulgação. Nada mais. Divulgam-se pessoas, empresas e, às vezes, [pensamentos e idéias. O objetivo do Facebook não é a socialização, mas a venda de divulgação. Isso é claro e direto em seu design e em seu contrato.

Eu não me interesso pelo contrato

Sim, diferentemente da maioria, eu não me interesso pelo contrato o Facebook. mais, diferentemente da maioria, eu li o contrato. Não sou fã do contrato o Orkut ou do Google+, mas eu realmente desprezo o do Facebook, que usará meus dados, na prática, como bem entender e não se pauta pelo livre pensar e o direito à livre expressão.

Facebook=Orkut+Twitter

Na prática, o Facebook é igual a Orkut+Twitter. Eu tenho os dois, e não os deixarei de ter, assim como você, provavelmente, possui, ainda, sua conta, que não usa, no Orkut e seu Twitter. E tem mais uma rede pra gerenciar que faz a mesma coisa. Parabéns! Você usar MUITO tempo pra gerenciar tantas redes.

Direito Pleno de Escolha e Integração de Ferramentas

Usando o Google+ (uma espécie de Facebook do Google, que também é apenas uma rede de divulgação), ao adicionar uma foto ela é adicionada no Picasa (isso porque o Picasa é a ferramenta nativa do G+ para armazenagem de fotos) e ao adicionar um vídeo no Youtube eu posso determiná-lo como meu vídeo no G+. Esses três serviços do Google são plenamente integrados. Além disso, minhas opções de escolha são mais abrangentes no G+, no Picasa e no Youtube que no Facebook, e isso me atrai muito.

Eu não sou "Maria Vai com as Outras"

Você fez um perfil no Facebook porque seus amigos fizeram? pois é... eu não!

Finalizando

O que falta no G+ é, de fato, comunidades, com visual e usabilidade melhoradas, como as do Orkut, para que ele passe de uma rede de divulgação, exatamente como o Facebook é, e passe a ser, também, uma rede social. Meu login em todos os serviços Google é o mesmo, não preciso gerenciar mais um e tenho apenas um perfil no Google que vale pra tudo. Isso me ajuda MUITO.

Ainda prefiro o Twitter à timeline do Facebook ou do G+ para receber manchetes dos jornais e revistas que sigo.

De qualquer forma, o Facebook não me faz a menor falta, e antevejo que a maturidade do G+ chegará antes, ou junto, e certamente com mais estabilidade que a do Facebook ou outras redes.
Postar um comentário